O espetáculo "A Gira da Rainha", contemplado pelo "Programa Municipal de Fomento ao Teatro para a cidade de São Paulo",  foi apresentado em diversos parques da cidade de São Paulo, sempre aos sábados e domingos pela manhã e a tarde, onde a Fraternal Cia de Arte e Malas-Artes armou sua carreta palco para apresentar sua nova montagem.

 

LOCAIS APRESENTADOS:

PARQUE DO CARMO 

PARQUE ANHANGUERA 

 LIONS CLUB TUCURUVI

PARQUE RAPOSO TAVARES 

PARQUE DA ACLIMAÇÃO 

PARQUE DA ACLIMAÇÃO 

PARQUE SHANGRILÁ 

PARQUE JARDIM FELICIDADE

PARQUE JACUI

PARQUE DA INDEPENDENCIA 

PARQUE RODRIGO GÁSPERI

PARQUE VILA GUILHERME - TROTE 

PARQUE ECOLOGICO DO TIETE 

PARQUE ECOLOGICO DO TIETE 

PARQUE DA LUZ 

 

Comédia épico-musical, a peça narra a trajetória de Maria Padilha, que foi amante de um rei de Castela, em 1350, e acabou dando origem à mítica personagem Pomba-Gira, da umbanda. “Maria Padilha despertou de imediato o nosso interesse como objeto de estudo da cultura popular”, diz Ednaldo Freire. “A ambiguidade de um mito marginal, uma espécie de santa às avessas, adorada e eleita como a rainha da sensualidade, propõe mais uma vez a reflexão sobre a condição feminina em contraposição ao universo patriarcal.”  

O desafio da Fraternal foi o de trabalhar o mito de forma profana, sem envolvimento religioso. “A encenação se preocupou em dar um tom de fabulação leiga, de maneira a evitar reconstituições de rituais religiosos, tanto que as músicas foram todas especialmente compostas e, embora referendadas nos ritmos tradicionais, nenhuma delas é do seu habitat de origem”, explica o diretor. “Além das músicas, há uma profusão de alegorias e de linguagens estéticas que são utilizadas para a melhor comunicação e celebração de um espetáculo endereçado à praça pública.”

Com duração de 75 minutos, a peça é encenada no Palco Itinerante da Fraternal: uma carreta de onze metros de comprimento, com palco de oito metros de largura e sete de profundidade, além de camarins e uma ampla cobertura, que permite abrigar uma platéia de mais de cem pessoas sentadas.

 

Fraternal Companhia

Desde a sua formação em 1993, a Fraternal Companhia de Arte e Malas-Artes tem se caracterizado pela busca constante de uma estética ancorada na comunicação direta com o público. Essa comunicação se dá pela utilização de uma linguagem calcada nos elementos da comédia popular reflexiva e festiva, que busca a empatia imediata. Nesses mais de 20 anos de estrada, a companhia partiu de um espetáculo cômico-dramático, fechado pela quarta parede do palco italiano, para chegar à comédia épica, aberta ao público, com a predominância do ator-narrador, inclusive com experiências fora do palco tradicional, como suas apresentações em praças públicas. Essa transição do “teatro de representação” para um “teatro de narração” implicou em toda uma mudança, não só na maneira de ver o fenômeno teatral mas, principalmente, na própria proposta e nos elementos de construção do espetáculo. Várias vezes contemplada com o Programa Municipal de Fomento ao Teatro para a Cidade de São Paulo, a Fraternal montou inúmeros espetáculos, com sucesso de crítica e público, como Sacra Folia, Auto da Paixão e da Alegria, Borandá, Auto da Infância, A História de Muitos Amores, Memória das Coisas. Outras informações no site da companhia: fraternal.com.br

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

                
 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Fotos Arnaldo Pereira

 

 

 

 

Ficha Técnica

Espetáculo: A Gira da Rainha (Comédia Épico-Musical)
Direção: Ednaldo Freire

Dramaturgia: Luiz Oliveira Santos e Alex Moletta

Elenco: Aiman Hammoud, Mirtes Nogueira, Roberto Barbosa, Carlos Mira, Mariana Rosa, Fabio Takeo e Daniela Theller

 

Sinopse: A peça narra, em tempos distintos – de 1350 aos dias atuais --, a trajetória de Maria Padilha, que de amante de um Rei de Castela transforma-se na mítica Pomba-Gira da umbanda.

 

Música Original e Direção Musical: Lincoln Antonio

Preparação Vocal: Verlucia Nogueira

Figurinos e Adereços: Luiz Oliveira Santos e Vânia Freixo

Assistentes de Cenografia e Adereços: Francisco Kleber C. da Silva e Marcelo Masso

Operador de Som: Gabriel Kavanji

Operador de Luz: Marco Vasconcellos

Cenotécnico: Edson Freire

 

Temporada: De 08/06/2014 a 12/10/2014

Local: Parques da Cidade

Horário: Aos domingos, 11h

Duração: 75 min.

Recomendação Etária: Livre
 


Divulgação: Texto Intermídia
                     3872-9708 / 3807-2660