Burundanga

Burundanga, é uma recriação brasileira da famosa comédia Dell'arte italiana, escrita por Luís alberto de Abreu e dirigida por Ednaldo Freire. Nesta peça os picarescos personagens João Teité e Mathias Cão, travestidos de militares fazem crer a uma pequena cidade, isolada do resto do país por uma tempestade, que uma revolução visando a queda do governo está em andamento. A cidade se divide em várias facções de apoio ao novo regime e a dupla tente tirar toda a sorte de vantagens da situação. O Texto é resultado do Projeto Comédia Popular Brasileira, que recebeu o Prêmio Estimulo 1994 oferecido pela Secretaria de Estado da Cultura, e que tem como objetivo a investigação dos fundamentos da comédia popular.

São Paulo, sábado, 13 de setembro de 1997

"Burundanga" consagra a comédia popular brasileira

DA REPORTAGEM LOCAL

O autor teatral Luis Alberto de Abreu busca trazer à tona a comédia popular brasileira com um projeto premiado em 96. "Burundanga", uma das peças do projeto, reestréia hoje no teatro Ruth Escobar, para nova temporada.
Com a história de dois homens, João Teitê e Matias Cão, que se travestem de militares e fazem crer a uma pequena cidade que está acontecendo uma revolução no país, Abreu desenvolve o texto com humor em clima de comédia dell'arte.
"Burundanga" foi o terceiro texto do projeto de comédia popular que Abreu escreveu. O primeiro, que também obteve sucesso de público, foi "O Parturião", seguido por "O Anel de Magalão".
Agora, Abreu prepara o próximo texto, "Iepe", que também deverá ser encenado pela Fraternal Companhia de Artes e Malas-Artes, sob direção de Ednaldo Freire.
"O texto é uma tradução e adaptação da história de Iepe, um herói da cultura nórdica", adiantou ele. A montagem tem estréia prevista para o final de outubro.
Para Abreu, "Burundanga" foi a experiência mais bem-sucedida do projeto. "Há público para todos os gêneros, mas busco oferecer a opção da comédia popular que desenvolvo e que já conquistou um público cativo."

Peça: Burundanga
Autoria: Luis Alberto de Abreu
Direção: Ednaldo Freire
Elenco: Fraternal Companhia de Artes e Malas-Artes
Quando: reestréia hoje, às 21h; sáb., às 21h, dom., às 19h. Até 26 de outubro
Onde: Teatro Ruth Escobar (r. dos Ingleses, 209, tel. 011/289-2358)
Quanto: R$ 10

CONHEÇA TAMBÉM A FRATERNAL NAS REDES SOCIAIS